Cidade

Os cinemas de rua de SP: Parte 1 – Cinelândia

Paulista (2)

Imaginem uma região da cidade com ruas limpas, bem iluminadas, ótimos comércios alimentícios e culturais. Imagine ainda esse lugar como um point de encontro para os cinéfilos ficarem atualizados das novidades e de diversão para os namorados e famílias interessados em fazer o tempo passar. Isso por que no local existem mais de 30 salas que exibem os mais diversos filmes: dos blockbuster de hollywood, até os europeus cults e os nacionais.

Conseguiu imaginar? Alguns podem ter pensado nisso como o enredo de alguma novela ou filme, outros nem devem ter conseguido por achar a ideia fantasiosa demais. Mas se você ler esse enunciado para os seus avôs, avós, bisavós e bisavôs – alguns até para os pais –, verá surgir na face deles uma expressão alegre e um olhar de nostalgia que pode vir seguido de ótimas histórias sobre a sua juventude.

Vista da fachada do Cine Premier em 1967. Fonte: Estadão
Vista da fachada do Cine Premier em 1967. Fonte: Estadão

Isso acontece porque a região que hoje chamamos de centro velho era muito famosa e popularmente conhecida, entre as décadas de 1930 a 1970, como a Cinelândia Paulista. Essa região que é contemplada pela Avenida São João, Ipiranga, Rio Branco, rua Direita, 7 de Abril, rua Aurora, das praças da República, Dom José Gaspar, Júlio Mesquita, entre muitos outros, abrigavam salas de cinema enormes e luxuosas para as quais as pessoas se arrumavam e colocavam as suas melhores vestes. Era como um ritual de sociabilidade.

Fachada do Cinema Paramount em 1979. Fonte: Estadão
Fachada do Cinema Paramount em 1979. Fonte: Estadão

A região central era dominada pela classe média que aproveitava para dar aquela esticadinha nas cafeterias, casas de chá, bares e restaurantes. Era tomada também pelos intelectuais que frequentavam o Theatro Municipal e pelos barões do café que iam os maiores e melhores cinemas da região como o Cine Marrocos, Cine Marabá, Ritz e o Cine Piratininga (que foi o maior do Brasil). Mas os mais pobres não ficavam de fora da Cinelândia, cinemas como o Santa Helena, Oásis e alguns outros ganharam o apelido de “pulgueiros” por conta disso.

Fachada do Cine República em 1978
Fachada do Cine República em 1978

Entretanto, com o passar do tempo esses cinemas foram perdendo o público. A deterioração da região começou no final dos anos 50 com a chegada da TV, que fez as pessoas se divertirem sem precisar sair de casa. Mas também tiveram outros motivos que contribuíram para a desvalorização da região como a migração do comércio para a nova Avenida Paulista que surgia nos anos 60, a criação dos shoppings Centers que te dava a oportunidade de ter tudo em um único lugar com ar condicionado e uma estrutura diferente. Mais tarde, nos anos 70, a deterioração da área se intensificou pela inauguração do famoso Minhocão.

cine joia

Muitos desses cinemas continuam desativados, outros foram invadidos por moradores de rua ou pelo movimento do MST, alguns viraram cinemas de entretenimento adulto (como o Normandie – Avenida Rio Branco) e outros foram vendidos para virar outro tipo de comércio ou até mesmo demolidos.

Existe uma promessa da Prefeitura de São Paulo de retomar esses imóveis e reativa-los ou transforma-los em Centros Culturais. O projeto está parado pois, os projetos de reestruturação e restauração são muito caros e por isso, precisam do investimento de empresas privadas. Existe um projeto de lei para isentar essas empresas de alguns impostos, é um bom incentivo do qual vamos ficar de olho.  

Fachada do Cine Arouche em 1988
Fachada do Cine Arouche em 1988

Enquanto isso não acontece, vamos mostrar para vocês as iniciativas lindas que estão acontecendo por toda a cidade. Existem outros – e novos – cinemas de rua espalhados pelo centro, pela Paulista, por Pinheiros e dentro de muitos bairros da nossa megalópole. Vamos mostrá-los para vocês em uma série bem especial aqui no SP2GO. Fiquem ligados.

Para finalizar esse texto, mostramos algumas fotos dos cinemas que não existem mais para ajuda-los no processo de imaginação do que foi a época. Se passarem por esses prédios, pare para apreciá-los, pois eles fizeram, e ainda fazem, parte da história da cidade.

Não se esqueçam de tirar fotos e postar com a hashtag #sp2go pra gente ver ☺

Cinemas – ontem e hoje:

Alhambra – Rua Direita Cine Alhambra na década de 30 e hoje

 

 

Santa Helena – Praça da Sé (prédio demolido)Fachada Cine Sta Helena Acervo_Estadao

 

Metro – Avenida São João Local onde era o Cine Metro

 

Cine Marrocos – Conselheiro Crispiniano (o mais chique e luxuoso)

Cine Marrocos

Metrópolis – Praça Dom José Gaspar

Cine Metropolis

Cine Brodwaybroadway

 

Para saber mais e ver mais fotos:

http://saopaulominhasmemorias.blogspot.com.br/2012/08/os-cinemas-de-sao-paulo-ii-av-sao-joao.html

https://www.facebook.com/cinemasantigosdosbrasil/

http://salasdecinemadesp.blogspot.com.br/2013/10/visita-extinta-cinelandia-paulistana.html

 

 

 

 

 

Thais Cunha

Sobre Thais Cunha

Sócio-fundadora do SP2GO. Amante da cidade, da sua história e das suas peculiaridades. Gosta de aproveitar tudo o que a cidade oferece e de vasculhar todos os seus cantinhos. Uma paulista que simplesmente não consegue se imaginar morando em outra cidade.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *