Cidade

Arte livre ao ar livre

Arte de Daniel Melim
Arte de Daniel Melim

São Paulo está cheia de arte. Seja dentro de prédios, dos casarões, expostas em telas “normais” ou nos postes e muros da cidade. Isso mesmo, andar pelas ruas da cidade já não é mais tão cinza ou monótono, agora é possível encontrar arte de rua em lambes, grafites, estêncil e muitos outros tipos de intervenções espalhadas por todos os lados.

Essas manifestações artísticas que acontecem nas ruas tiverem o seu início em meados dos anos 80 e está cada dia mais conhecida e reconhecida por pessoas do mundo todo. Prova disso, é que os grafiteiros brasileiros estão sendo destaque em outros países e estão, cada vez mais, recebendo convites para fazerem suas intervenções mundo a fora.

Geralmente, os artistas de rua costumam expressar em suas obras temas complicados como a injustiça e a desigualdade social além de retratar a vida dos brasileiros, mas existem também os que gostam de se dedicar a arte propriamente dita.

Por isso, cada grafiteiro tem sua peculiaridade e conhecendo um pouco de cada fica mais fácil de identificá-los. Listamos os mais conhecidos:

nina                                      Nina Pandolfo – adora pintar meninas de olhos grandes

chivitz e minhau  Minhau diverte a cidade com seus gatos coloridos já Chivitz com seus skatistas coloridos

nunca                                   Nunca – normalmente faz intervenções com imagens de índios

binho ribeiro                                    Binho Ribeiro – dá vida ao cinza com suas carpas

cranio-graffiti                                   Crânio – mobiliza com indiozinhos azuis e frases de protesto

speto-brazil-gr                   Speto – mostra as influências de cordel em desenhos preto e branco

Fnac_Kobra-final             Kobra – encanta a cidade com seus murais coloridos, esse fica na Fnac Pinheiros

zezao          Zezão – com o estilo curioso que grafita água perto de rios, bueiros e bocas de lobo

gemos 2   Osgemeos – fazem sucesso com os seus homenzinhos amarelos de cabeças grandes

Nas ruas do Centro, Vila Madalena, Pinheiros, Cambuci, Liberdade e Santana você encontra a cada esquina (e juro que é quase isso mesmo) um grafite diferente de algum artista diferente – famoso ou não.

Alguns lugares já viraram marca de city tours como a região da Avenida Cruzeiro do Sul, na Zona Norte da cidade, que ganhou até o Museu Aberto de Arte urbana (MAAU). Nele estão reunidas obras de mais de 60 grafiteiros (como Minhau, Speto, Chivitz) em 33 pilares que sustentam o metrô.

maau                                                     Museu Aberto de Arte Urbana (MAAU)

Já a região da Vila Madalena conta com o famoso Beco do Batman. O lugar que hoje abriga diversas obras ao ar livre de artistas nacionais e internacionais, é considerado o ponto mais famoso de grafite da cidade. O bairro de Pinheiros também possui inúmeras obras ao ar livre, na Fnac Pinheiros, por exemplo, pode se depara com um mural enorme de Eduardo Kobra.
beco                                                                Beco do Batman

O mural da Avenida 23 de Maio já está na sua 4° edição e em cada edição os artistas fazem algo temático. Outras regiões cheias de cor que valem o passeio são a Avenida Paulista, Av. Rebouças, bairro da Liberdade e Cambuci.

Caso você prefira apreciar as obras em um ambiente mais tranquilo é possível, sim. Algumas galerias estão abrindo seus espaços para essas pessoas, como o caso da Galeria Choque Cultural, Zíper Galeria entre outras.

Mas não perca a oportunidade de passear por esses lugares para apreciar a paisagem urbana com outros olhos e, claro, favorecer as obras dos nossos grandes artistas.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *