Cidade

São Paulo – 462 anos de história

Arte: Jornal Turismo&Eventos
Arte: Jornal Turismo&Eventos

Neste dia 25 de janeiro, a cidade de São Paulo completa 462 anos de puro charme. Tudo bem que ela pode até parecer uma cidade dura e fria, mas não demora muito e o seu jeitão torto/atrapalhado acaba conquistando a todos.

Mas, você sabe (ou se lembra) onde e como foi tudo isso começou? Não? Calma, que nós te ajudamos com um super resumo. O nascimento da cidade foi registrado no ano de 1554, quando os padres Manuel da Nóbrega e José de Anchieta subiram a Serra do Mar em uma missão jesuíta, para escravizar catequizar os índios e seguir com o plano de colonização do novo território.

Pintura de Debret - Colina onde a cidade foi fundada e os vales formados pelos rios
Pintura de Debret – Colina onde a cidade foi fundada e os vales formados pelos rios

O local escolhido para se fixarem foi entre os rios Anhangabaú e Tamanduateí. Ali, construíram um barracão de taipa de pilão e a chamaram de “Colégio São Paulo de Piratininga” – pois este é o dia em que os católicos comemoram a conversão do apóstolo Paulo. O Colégio deu origem ao povoado que se ergueu em volta e que a transformou na “Vila de São Paulo de Piratininga”.

Mas foi a partir dos meados do século XVIII, com a exploração da cana-de-açúcar e do ciclo do café, que São Paulo começou a se tornar uma cidade. O seu crescimento comercial moldou a cidade e demandou a industrialização das ferrovias, hotéis e restaurantes que, consequentemente, transformaram a vida cultural paulistana na forma em que a conhecemos hoje.

a região da Vila de São Paulo de Piratininga nos dias atuais
a região da Vila de São Paulo de Piratininga nos dias atuais

Atualmente, o “Colégio São Paulo de Piratininga” é conhecido como “Pátio do Colégio”, localizado no centro da cidade (próximo à estação Sé do metrô), e ainda possui traços dessa época como uma parede de taipa e a árvore Pau-Brasil. Essa região também é conhecida como “coração de São Paulo”, “centro histórico” ou “centro velho” por carregar as características da época e por não ser muito bem preservado.

Mesmo assim, a Selva de Pedra ainda consegue contar muita história através da sua arquitetura, suas praças, monumentos e igrejas. Passear pelo centro é como se tele transportar para um outro tempo.

Páteo do Collegio em 1862 e atualmente / Fonte: USP
Páteo do Collegio em 1862 e atualmente / Fonte: USP

Não precisamos saber da história apenas para passar de ano na escola. Nós temos o dever de cuidar da nossa história, de compreende-la, de valorizar os nossos pontos turísticos e deixar a nossa identidade sempre ativa.

 

Thais Cunha

Sobre Thais Cunha

Sócio-fundadora do SP2GO. Amante da cidade, da sua história e das suas peculiaridades. Gosta de aproveitar tudo o que a cidade oferece e de vasculhar todos os seus cantinhos. Uma paulista que simplesmente não consegue se imaginar morando em outra cidade.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *