Serviço

A salvação das madrugadas

G1

Conhecida como a cidade que nunca dorme, São Paulo agora pode, enfim, contar com o sistema de Ônibus Noturno para ir e vir durante a madrugada. O serviço de ônibus coletivo que começou a circular esse ano está percorrendo trechos do metrô, trem e dos principais terminais da cidade.

Segundo a SPTrans, são 151 linhas rodando pela madrugada paulistana entre meia-noite e 4 horas da manhã, com intervalos de 15 minutos para as linhas estruturais e de 30 minutos para as locais. Já a tarifa é mesma cobrada nos regulares, R$3,50.

Pensando também na segurança de quem vai utilizar o serviço, a Guarda Civil Metropolitana disponibilizou  uma equipe por terminal e o Departamento de Iluminação Pública da Prefeitura colocou 160 postes de luz em pontos de conexão das linhas.

Foto Fábio  H. Mendes - Folhapress
Foto Fábio H. Mendes – Folhapress

Outras grandes cidades do mundo já contavam com esse serviço, como  Nova York, Londres, Paris, Berlim, Pequim, Barcelona, Frankfurt, Guadalajara e Medellín. Agora, São Paulo também pode se orgulhar de ter uma ótima opção de transporte para quem trabalha na madrugada, para quem deseja fugir da Lei Seca ou apenas para quem deseja ir de um local à outro a hora que quiser.

Para ajudar as pessoas a utilizarem e se acostumarem com esse serviço a SPTrans disponibiliza em seu site a relação dos ônibus e os seus trajetos: http://www.sptrans.com.br/noturno/

Para quem prefere ficar de olho e saber exatamente a hora que o ônibus vai passar no ponto o app Coletivo da Madrugada promete ser uma boa garantia.

Exemplo do app
Exemplo do app

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.scipopulis.mockupteletransporte.teletransporte

Gostaríamos de saber de vocês. Já utilizaram o transporte da madrugada? Como foi a experiência de vocês com o novo modelo de transporte paulistano?

Thais Cunha

Sobre Thais Cunha

Sócio-fundadora do SP2GO. Amante da cidade, da sua história e das suas peculiaridades. Gosta de aproveitar tudo o que a cidade oferece e de vasculhar todos os seus cantinhos. Uma paulista que simplesmente não consegue se imaginar morando em outra cidade.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *